Maio Amarelo


Maio Amarelo - Atenção pela Vida

Maio Amarelo – Atenção pela Vida

Em sua 5ª edição, o Maio Amarelo apresenta este ano o mote “Nós somos o trânsito” e pretende, mais uma vez, fomentar discussões e ações voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos no trânsito. O Tribunal de Contas do Estado de Goiás, por meio do Serviço de Bem-Estar do Servidor, reconhece a relevância do assunto e levanta essa bandeira para mobilizar os servidores a refletirem acerca da importância deste movimento.

O Maio Amarelo é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil, com a intenção de colocar em pauta a segurança viária, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e a sociedade civil organizada para, fugindo do senso comum, discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando a questão nas mais diferentes esferas.

A escolha do laço amarelo tem como intenção colocar a necessidade de tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, por consequência, estimular o cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais.
Segundo a chefe do Serviço de Bem-Estar, Camila Tolêdo, a escolha da frase-tema foi muito feliz, pois elucida bem o que é o trânsito: somos nós! “Essa frase mexeu pessoalmente comigo. Reconheço que faço parte da grande maioria que precisa melhorar e convido cada servidor a fazer o mesmo: refletir sobre suas próprias atitudes. Precisamos entender que, se o trânsito está agressivo, intolerante e perigoso, é porque nós estamos assim”.

Preocupação em escala global

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas, sendo esta a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB de cada país.

O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.

Maiores informações a respeito do Maio Amarelo podem ser encontradas nas redes sociais e site oficial do movimento.

Fontes: Maio Amarelo